Movimento Moda Contemporânea Mineira

Neste último final de semana aconteceu na capital mineira a primeira edição do Movimento Moda Contemporânea Mineira, desenvolvido pelo SENAC MG em parceria com algumas faculdades locais. O projeto tem como principal objetivo divulgar e incluir pequenos produtores que possuem ideias instigadoras, potencial e um forte espírito empreendedor no mercado. Ao todo, vinte e sete marcas apresentaram os seus trabalhos em stands e algumas desfilaram suas coleções na passarela.

Pluralidade descreve o evento que tem como intuito explorar a moda mineira, as marcas que participaram tinham que ser comprometidas com alguns princípios definidos pelo movimento tais como :

  • Produzir de maneira local e autoral;
  • Ajudar na luta contra injustiças sociais e apoiar a minoria;
  • Dentre outros, promovendo a inclusão da minoria em aspectos.

A Picê abre o primeiro bloco de desfiles apresentando a sua coleção com modelos portadoras de síndrome de Down do Instituto Mano Down, a alegria em mistura com a sensualidade resultaram em um desfile divertido e que prova que todos somos capazes de realizar nossos desejos. Em seguida a Isô apresenta uma coleção cheia de cores, estampas e patchwork, valorizando o trabalho manual e trazendo em questão a importância da moda sustentável e fechando o primeiro bloco Rodrigo Bessa, ao som da trilha produzida pelo DJ Tidus apresenta a coleção “Reiniciar, desconstruir para construir, fazendo uma analogia a sua experiência de vida.

Segundo o criador a temática Reiniciar parte da desconstrução das peças nas formas geométricas do vestuário, o diferencial da coleção está presente no design da superfície, na estamparia digital e no bordado industrial em tecidos como brim, neoprene, malha crepe e malha PV. Bessa traz a discussão do genderless em alguns looks e em outros apoia o processo de mão de obra local e técnicas de alfaiataria, Rodrigo nasceu e cresceu na pequena fábrica de jeans do seus pais a Jiros localizada em Divinópolis, a sua vivência no mundo da moda fez com que ele se tornasse esse grande profissional que é hoje, a coleção Reiniciar está aí para provar isso, fiquem de olho pois ele é uma grande promessa.

No segundo bloco o coletivo Black Brand (Carlos Henrique, Agbô, Guetto, Diginane Hioranna) que tem no DNA raízes africanas apresentam peças contemporâneas com cortes e características que valorizam suas raízes, demos ênfase às peças que que carregavam frases como Respeite-me, #coisadepreto e bicha preta periférica. Eu gostaria de dar destaque para a Agbô que apresentou uma coleção incrível, pude ouvir comentários a cada modelo que cruzava a passarela peças bem estruturadas, o preto com o dourado misturados harmoniosamente carregava um ar de sofisticação e luxo em cortes geométricos e finalizando uma outra marca que merece destaque a Norb Brand apresentou uma coleção feita para o público obcecado por representativa, o genderless está presente mais uma vez nas pecas, um mix de listra e transparência reforçam o conceito de liberdade individual e como eu disse em relação ao Bessa eu repito fiquem de olho pois a marca é uma grande promessa, ela tem tudo pra crescer e ter seu lugar ao sol.

O evento também contou com apresentações de música e dança, exposições, palestras e roda de bate papo com profissionais renomados da área.

A iniciativa do projeto é valida esperamos que futuras edições aconteçam nos próximos anos, é importante valorizar e dar espaço para que o cenário se renove constantemente e que essas pessoas tenham como objetivo levar para o mundo a mensagem de inclusão e valorização do ser humano através da moda.

Finalizando desejamos a todos que trabalham incansavelmente para que o evento acontecesse da melhor forma possível, obrigado ao Movimento pelo convite e pela atenção dada a mim e a minha parceira Rita a quem eu agradeço de coração pelas fotos incríveis e quero agradecer tem a Colab Store pelo look maravilhoso e gostaria de dizer a todos que o nosso blog está a disposição para quem quiser desenvolver algum trabalho em parceria!

p.h: Rita Alexandrina – @irreverence.fashion

Até a próxima!

 

Deixe uma resposta