Diário de viagem: Búzios e Cabo Frio

img1-01

Dia 30 de dezembro coloquei o pé na estrada até a microrregião dos lagos do Rio de Janeiro: Cabo Frio, Arraial do Cabo e Armação dos Búzios, conhecida popularmente como somente Búzios. Tenho que confessar, não fui muito empolgado, são 2 a 3 horas de viagens em dias normais, demorei 8 horas por conta do réveillon, mas ao chegar vi o quanto valia a pena. Na minha opinião foi o lugar mais lindo que visitei na vida até agora, sem dúvidas, um paraíso ilusório. 
Modelo dividido 640x425-01 (1)

Em 4 dias deu pra conhecer muita coisa, mas queria muito mais, fiquei em uma casa de veraneio no município de Cabo Frio (30 minutos de Búzios e Arraial). Em um dia visitei 3 praias do Cabo: Peró, conchas e praia do Forte (onde passei a virada do ano). Em 12 km de praia observei que são todas límpidas e de temperatura de aproximadamente 20 graus (que pra mim é um gelo!). Em boa parte de sua extensão são próprias para surf e pesca, exceto parte da Praia das Conchas onde se encontra águas calmas e de um azul hipnotizador, recomendo aquele banho. 

Modelo dividido 640x4252-01
Meu segundo e terceiro dia foram na famosa e tão superestimada ‘Saint-Tropez’ brasileira, Búzios, pequena cidade que realmente merece tantos elogios. A fama da península começou após a visita da atriz Brigitte Bardot em 1964 (tendo até uma estatua de bronze da mesma!) sendo uma parada praticamente obrigatória de quase todos os cruzeiros latino-americanos, é extremamente comum ouvir a língua espanhola no local. Sendo uma das cidades onde menos chove no estado do Rio de Janeiro, sua temperatura média anual fica em torno de 24 graus. Devido a fuga da crise econômica argentina no fim dos anos 70, muitos vieram a cidade para investir no negócio hoteleiro local, tendo uma fração significativa de moradores de naturalidade e descendência argentina.

O que acharam? Com certeza eu voltaria !!!

Adora escrever sobre estilos de vida e traça diários de suas viagens com espontaneidade. É um amante da astrologia, do cinema, de tatuagens, de viagens distantes e de brócolis.

Deixe uma resposta